Plantão
Poluição

Poluição sonora: como ela afeta o nosso dia a dia e o meio ambiente?

Publicado dia 11/06/2017 às 15h24min | Atualizado dia 21/06/2017 às 19h06min
Descubra o que é poluição sonora, suas consequências e como evitá-la

O que é a poluição sonora ?

A poluição sonora é um dos maiores problemas ambientais nos grandes centros urbanos. Ela ocorre quando o som altera a condição normal de audição em um determinado ambiente. Embora ela não se acumule no meio ambiente como outros tipos de poluição, causa vários danos ao corpo e à qualidade de vida das pessoas e, por isso, ela é considerada um problema de saúde pública mundial.

O som é a sensação auditiva que nossos ouvidos são capazes de detectar, ele é definido como a compressão mecânica ou onda mecânica que se propaga em algum meio. Sons de qualquer natureza podem se tornar prejudiciais à saúde quando emitidos em grande volume, ou seja, elevada intensidade.

O termo ruído, nesse contexto, é um barulho, som ou poluição sonora não desejada que pode prejudicar a percepção de um sinal ou gerar desconforto. O ruído sonoro é o som que prejudica a comunicação, constituído por um número alto de vibrações acústicas com uma amplitude e fase muito alta, tornando sua pressão sonora muito alta, o que é bastante prejudicial aos seres vivos. A nocividade do ruído está relacionada à essa pressão sonora, sua direção, exposição contínua e a suscetibilidade individual, em que cada pessoa possui uma sensibilidade a sons intensos.

Efeitos

Para a Organização Mundial de Saúde (OMS), um ruído de 50 dB já prejudica a comunicação e, a partir de 55dB, pode causar estresse e outros efeitos negativos. Ao alcançar 75 dB, o ruído apresenta risco de perda auditiva se o indivíduo for exposto ao mesmo por períodos de até oito horas diárias.

Alguns efeitos negativos da poluição sonora para os seres humanos são:

Estresse;
Depressão;
Insônia;
Agressividade;
Perda de atenção;
Perda de memória;
Dor de cabeça;
Cansaço;
Gastrite;
Queda de rendimento no trabalho;
Zumbido;
Perda de audição temporária ou permanente;
Surdez.
A tabela abaixo tenta mostrar, basicamente, os tipos de efeito:
Nível sonoro    Efeitos
≥30 dB(A)    reações psíquicas
≥65 dB(A)    reações fisiológicas
≥85 dB(A)    trauma auditivo
≥120 dB(A)    lesões irreversíveis no sistema auditivo
No ecossistema, a poluição sonora provoca o afastamento de animais, como acontece em centros urbanos. Os ruídos afastam aves, diminuindo sua população local e como consequência, desequilibrando o ecossistema e provocando o aumento da população de insetos na ausência de seus predadores.

As leis de diversos países impõem restrições sobre a intensidade sonora, cujos picos de ruído podem depender das horas do dia. Medidas particulares podem ser tomadas: limitar a extensão o volume sonoro por ocasião de um concerto público, por exemplo.

Existe uma vasta diversidade de fontes de poluição sonora, como bares, casas noturnas, aeroportos, indústrias, veículos automotores, eletrodomésticos, ambiente de trabalho, entre outros. Abaixo estão alguns exemplos aproximados de níveis de ruídos comuns em grandes centros urbanos, em decibéis:

Torneira gotejando (20 dB);
Geladeira (30 dB);
Voz humana normal (60 dB);
Escritório (60 dB);
Trânsito (80 dB);
Obras com britadeiras: (120 dB);
Bronca: (80 dB);
Liquidificador: (85 dB);
Feira livre: (90 dB);
Secador de cabelos (95 dB);
Latidos (95 dB);
Discotecas (130 dB);
Aparelhos de som portáteis no volume máximo (até 115 dB).
Trânsito

O que fazer?

Algumas dicas para não sofrer com os efeitos nocivos da poluição sonora são:

Evitar locais com muito barulho;
Utilizar protetores auditivos em locais de trabalho com muito ruído;
Escutar música no aparelho portátil com um volume baixo e não utilizá-lo por um período muito longo;
Evitar ficar perto das caixas acústicas de shows e casas noturnas;
Fechar as janelas do carro em locais de trânsito barulhento;
Utilizar equipamentos domésticos mais silenciosos.
Protetor auricular

Caso você conviva com essa poluição diariamente, procure seu otorrinolaringologista para realizar um
exame de audição afim de detectar alguma perda ou anormalidade auditiva e assim
receber as orientações mais adequadas para um possível tratamento.

Fonte: Academia Brasileira de Audiologia, European Comission: Noise Pollution e Kurukshetra University: Noise Pollution- Sources, Effects and Control

Mais Populares

Ruído em São Paulo

02 de julho de 2017 |   842

A água no Brasil: da abundância à escassez

29 de outubro de 2018 |   486

ÚLTIMAS Notícias

A água no Brasil: da abundância à escassez

29 de outubro de 2018 às 17:59:32

Ruído em São Paulo

02 de julho de 2017 às 19:31:35

Fale Conosco

Limeira | SP Limeira | SP
(19) 9984-35497 | | (19) 9984-35497
contato@conexaoambiental.net.br